Mês: Maio 2023

A fragr√Ęncia dos santos: para cada santo, uma flor!

A fragr√Ęncia dos santos: para cada santo, uma flor!

A rosa √© a flor por excel√™ncia querida a Nossa Senhora, mas outros santos tamb√©m t√™m uma flor para os representar. Vamos descobrir juntos o perfume dos santos. Maio √© um dos meses dedicados a Nossa Senhora. √Č tamb√©m o m√™s das rosas, que neste…

S√≠mbolo da f√© e da coragem: Joana D’Arc, santa guerreira

S√≠mbolo da f√© e da coragem: Joana D’Arc, santa guerreira

Joana D’Arc, tamb√©m conhecida como a Dama de Orleans, √© uma hero√≠na nacional francesa. A sua figura inspirou a devo√ß√£o dos seus contempor√Ęneos e o seu final tr√°gico fez dela uma santa ainda hoje amada e venerada pela Igreja Cat√≥lica. O que sabemos realmente sobre…

Por ocasião do Pentecostes rezamos a Maria Desatadora dos Nós

Por ocasião do Pentecostes rezamos a Maria Desatadora dos Nós

50 dias depois da Páscoa, celebramos o Pentecostes, que comemora a descida do Espírito Santo entre os discípulos e o início da missão da Igreja. Este ano celebramos-la rezando uma novena a Maria que desatou os nós.

Este ano, o Pentecostes cai a 31 de Maio. √Č uma festa m√≥vel, cuja data depende de quando foi celebrada a P√°scoa. Na verdade, a tradi√ß√£o diz que o Pentecostes cai exactamente cinquenta dias ap√≥s a P√°scoa.

O Pentecostes √© uma das celebra√ß√Ķes mais importantes para a Igreja Cat√≥lica. Ela deriva de um antigo feriado judeu, Shavuot, que era celebrado sete semanas ap√≥s a P√°scoa e exigia uma peregrina√ß√£o a Jerusal√©m. Foi para celebrar Shavuot que os disc√≠pulos e ap√≥stolos se reuniram em Jerusal√©m, e foi nessa ocasi√£o que o Esp√≠rito Santo desceu do c√©u.

O Pentecostes é também um dos feriados religiosos em que é aconselhável recitar uma novena, uma oração especial que normalmente é dirigida a Nossa Senhora ou a um santo para pedir a sua intercessão na resolução de um assunto particularmente difícil. Para ser eficaz, a oração deve ser recitada durante nove dias consecutivos. Este ano, à luz dos acontecimentos recentes, parece certo propor uma novena dedicada a Maria que desatar nós, ela que oferece sua ajuda para desatar os muitos nós da vida, especialmente os mais emaranhados.

As Origens e o Significado do Pentecostes

Mencionamos como Pentecostes coincidiu originalmente com Shavuot, a Festa das Semanas. O termo Pentecostes vem do grego antigo e significa 50¬ļ dia. Na verdade, esta festa caiu 50 dias depois de Pessach, a P√°scoa. Era uma das tr√™s festas (as outras duas eram Pessach e Sukk√≤th) por ocasi√£o da qual se tinha de fazer uma peregrina√ß√£o a Jerusal√©m levando dois p√£es como oferenda ao Templo. Shavuot era na verdade um banquete ligado √† terra e √† colheita. Na verdade, tamb√©m √© chamada de “Festa da Colheita” ou “Festa das Prim√≠cias”, e foi uma √©poca de grande alegria.

Mas Shavuot também celebra a alegria do presente dos Dez Mandamentos a Moisés e a escolha do povo judeu de segui-los e obedecê-los.

Os apóstolos e discípulos de Jesus também celebraram esta ocasião.

Nos Atos dos Ap√≥stolos (At 2,1-11) lemos que no dia de Pentecostes todos eles se reuniram no mesmo lugar. Segundo os Atos, a Ascens√£o de Jesus ao c√©u havia acontecido apenas alguns dias antes, 40 dias depois da Ressurrei√ß√£o, enquanto que, segundo o Evangelho de Lucas, ela havia acontecido no pr√≥prio dia da Ressurrei√ß√£o. Depois da Ascens√£o de Jesus ao c√©u, Nossa Senhora e os Ap√≥stolos tinham-se encontrado a rezar juntos. A certa altura, a quietude do dia foi abalada por um rugido ensurdecedor, e l√≠nguas de fogo desceram do c√©u at√© ao colo √† cabe√ßa de todos os presentes, que de repente come√ßaram a falar em todas as l√≠nguas do mundo, de modo que aqueles que se tinham juntado para ouvir o barulho reconheciam o seu. √Ä multid√£o, perturbada e maravilhada por aquele prod√≠gio, Pedro disse-lhes que era Jesus, “Senhor e Messias”, ressuscitado dos mortos e ascendido ao c√©u, que tinha realizado aquele milagre. Muitos foram convertidos instantaneamente e pediram para serem batizados. Matias, o Ap√≥stolo que havia substitu√≠do Judas Iscariotes entre os Doze escolhidos, tamb√©m estava presente e o Esp√≠rito Santo desceu sobre ele tamb√©m, dotando-o com a capacidade de levar a Palavra de Deus a todos os lugares.

Aquela multid√£o reunida em torno dos Ap√≥stolos recontando a vida de Jesus, suas maravilhas, sua grandeza, sua morte e ressurrei√ß√£o, foi o primeiro n√ļcleo da Igreja Cat√≥lica, nascida pelo Esp√≠rito Santo descendo em forma de fogo para dar eloqu√™ncia aos disc√≠pulos de Jesus.

O espírito santo: o que ele é e o que ele representa

O Esp√≠rito Santo √© considerado a Terceira Pessoa da Sant√≠ssima Trindade. A subst√Ęncia divina, que √© uma s√≥, manifesta-se em tr√™s emana√ß√Ķes diferentes, todas elas, por√©m, s√£o assimiladas √† mesma subst√Ęncia. Este processo √© chamado de hip√≥stase, do grego hip√≥stase, “ser subsistente”, “subst√Ęncia”.

O Mist√©rio Trinit√°rio √© assim composto por Deus Pai, Deus Filho e Deus Esp√≠rito Santo, como diz o Credo Niceno-Constantinopolita: “Creio no Esp√≠rito Santo, que √© Senhor e d√° a vida, e procede do Pai (e do Filho), e com o Pai e o Filho √© adorado e glorificado, e falou atrav√©s dos profetas”.

Esta fórmula de fé foi formulada no Primeiro Concílio de Nicéia (325) e depois elaborada nas partes relativas ao Espírito Santo no Primeiro Concílio de Constantinopla.

Santissima Trindade

Leia também:

Santíssima Trindade: significado e representação iconográfica
O conceito da Trindade resume a doutrina fundamental da Igreja Cat√≥lica: Deus √© Um e √önico…

Na Bíblia, o Espírito Santo aparece em diferentes formas:

 

  • √Āgua, s√≠mbolo de nova vida (√°gua que flui da rocha para salvar o povo judeu, Esp√≠rito Santo no batismo);
  • Fogo, simbolizando o poder do Esp√≠rito para transformar as coisas e infundir sabedoria (por exemplo, Pentecostes),
  • Vento, s√≠mbolo da ‘respira√ß√£o’ divina (tamb√©m em Pentecostes),
  • Nuvem e luz (durante o encontro com Mois√©s no Monte Sinai, na Anuncia√ß√£o a Nossa Senhora, na Transfigura√ß√£o de Jesus, na Ascens√£o de Jesus ao C√©u);
  • Selo, relacionado com o s√≠mbolo da un√ß√£o;
  • Deitado de m√£os. Com a imposi√ß√£o de m√£os, o sacerdote invoca a descida do Esp√≠rito Santo e a b√™n√ß√£o de Deus sobre um crente;
  • Dedo de Deus (poder de Deus que esculpiu os Dez Mandamentos. Com um gesto de admoesta√ß√£o do dedo Jesus expulsou dem√īnios);
  • Pomba, durante o batismo de Jesus.

No Antigo Testamento, o Espírito Santo é mencionado tão cedo quanto o Gênesis como um elemento criador dentro da Criação. O Espírito também é generativo, e assim é definido como o sopro vital com o qual Deus infunde vida na criação, renovando-a e mudando-a ao longo do tempo. Mais tarde, o Espírito Santo também será investido com uma função de guia, porque se tornará o guia e o estímulo para reis, profetas e povos inteiros que se moverão em nome de Deus.

No Novo Testamento, o Esp√≠rito Santo √© plenamente revelado. Acompanha Jesus desde a sua concep√ß√£o: “Ent√£o Maria disse ao anjo: ‘Como isso √© poss√≠vel? Eu n√£o conhe√ßo nenhum homem’. O anjo respondeu-lhe: ‘O Esp√≠rito Santo descer√° sobre ti, o poder do Alt√≠ssimo estender√° a sua sombra sobre ti’. Aquele que vai nascer ser√°, portanto, santo e chamado Filho de Deus”. (Lucas 1:34-35)

Ele ent√£o aparece durante o Seu Batismo na forma de uma pomba descendo do c√©u e falando com a voz de Deus: “Assim que foi batizado, Jesus saiu da √°gua; e eis que se abriram os c√©us, e viu o Esp√≠rito de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz do c√©u disse: ‘Este √© o meu Filho amado, em quem me comprazo'”. (Mateus 3:16-17)

O Espírito Santo acompanhou muitos dos milagres de Jesus, especialmente aqueles relacionados com as curas milagrosas e a libertação de homens e mulheres possuídos.

“Mas se eu expulso dem√īnios pelo Esp√≠rito de Deus, certamente o reino de Deus veio entre v√≥s”. (Mateus 12:28)

“Mas Jesus, quando ouviu isto, partiu dali. Muitos o seguiram e ele os curou a todos, ordenando-lhes que n√£o o divulgassem, para que se cumprisse o que tinha sido dito pelo profeta Isa√≠as: ‘Eis o meu servo a quem escolhi; o meu amado, em quem me comprazo’. Porei o meu esp√≠rito sobre ele, e ele proclamar√° a justi√ßa aos gentios”. (Mateus 12:15-18)

Mas os escribas, que haviam descido de Jerusal√©m, disseram: ‘Este homem est√° possu√≠do por Belzebu e expulsa os dem√īnios pelo pr√≠ncipe dos dem√īnios’. Mas ele, chamando-os, disse-lhes por par√°bolas: “Como pode Satan√°s expulsar Satan√°s? Se um reino est√° dividido em si mesmo, esse reino n√£o pode permanecer de p√©; se uma casa est√° dividida em si mesma, essa casa n√£o pode permanecer de p√©. Da mesma forma, se Satan√°s se revolta contra si mesmo e est√° dividido, ele n√£o pode ficar de p√©. Ningu√©m pode entrar na casa de um homem forte e roubar as suas coisas, a menos que ele primeiro amarre o homem forte; ent√£o ele saquear√° a sua casa. Em verdade vos digo que todos os pecados ser√£o perdoados aos filhos dos homens, e tamb√©m todas as blasf√™mias que eles proferirem; mas qualquer que blasfemar contra o Esp√≠rito Santo, n√£o ter√° perd√£o para sempre; ser√° culpado de culpa eterna. Pois eles disseram: “Ele est√° possu√≠do por um esp√≠rito impuro”. (Marcos 3:22-30)

No momento da morte, segundo todos os Evangelhos: “Jesus proferiu um grande grito e entregou o seu esp√≠rito”. (Marcos 15:37)

Depois da morte e da Ascensão de Jesus ao céu, o Espírito Santo voltou precisamente no Pentecostes, descendo do céu sob a forma de línguas de fogo que se dividiam e repousavam sobre os discípulos e Maria, dando-lhes poder para pregar o Evangelho em línguas anteriormente desconhecidas.

Devemos lembrar que o próprio Jesus havia encorajado seus discípulos a orar após sua morte para que o Espírito Santo descesse sobre eles:

“Naquele tempo Jesus disse aos disc√≠pulos: ’26 Quando vier o Par√°clito (o termo do Esp√≠rito Santo no Evangelho segundo Jo√£o), que eu vos enviarei do Pai, o Esp√≠rito da verdade que procede do Pai, ele dar√° testemunho de mim;27 e v√≥s tamb√©m dareis testemunho, porque estais comigo desde o princ√≠pio.

12 Muitas coisas tenho ainda para vos dizer, mas de momento n√£o podeis suportar o fardo delas. 13 Quando vier o Esp√≠rito da verdade, ele vos guiar√° em toda a verdade, porque n√£o falar√° de si mesmo, mas dir√° tudo o que tiver ouvido e vos anunciar√° o que h√° de vir. 14 Ele me glorificar√°, porque tomar√° do que √© meu e vo-lo anunciar√°. 15 Tudo o que o Pai tem √© meu; por isso eu disse que ele tomar√° do que √© meu e vos-lo anunciar√°”. (Jo 15:26-27; 16:12-15)

Segundo a doutrina cristã, o Espírito Santo traz sete dons para aqueles que O recebem dentro de si e estão em estado de graça. Aquele que possui a virtude da Caridade já está na posse de todos os 7 dons também. Estes dons não estão necessariamente ligados à santidade, mas são necessários para a salvação.

Aqui est√£o eles:

  • sabedoria;
  • intelecto;
  • conselhos;
  • …fortaleza;
  • ci√™ncia;
  • Que pena;
  • medo de Deus.

S√£o Paulo, por sua vez, enumerou nove frutos do Esp√≠rito Santo, prontos a brotar naqueles que est√£o dispostos a receb√™-lo em si mesmos: “O fruto do Esp√≠rito √© amor, alegria, paz, paci√™ncia, bondade, bondade, fidelidade, mansid√£o, dom√≠nio de si”. (G√°latas 5:22)

A Oração a Maria que desata os nós enquanto espera pelo Pentecostes

Pentecostes é, portanto, a ocasião ideal para rezar a Novena a Maria que desata os nós.

Depois da Ascens√£o de Jesus ao c√©u, Nossa Senhora e os Ap√≥stolos rezaram juntos durante nove dias at√© ao Pentecostes, quando o Esp√≠rito Santo finalmente desceu sobre eles. Esta √© provavelmente a origem do costume da Novena, que √© particularmente valioso para quem se encontra numa situa√ß√£o de ang√ļstia e sofrimento para si ou para algu√©m que ama.

A Novena de Nossa Senhora

Leia também:

A Novena de Nossa Senhora Desatadora de Nós
A Novena √© uma forma devocional crist√£ que geralmente √© praticada em vista de uma recorr√™ncia religiosa ou de um…

O objectivo para o qual esta novena √© recitada √© obter a ajuda de Nossa Senhora para desatar um “n√≥” particular que gera ang√ļstia e sofrimento. √Č necess√°rio recit√°-lo durante nove dias consecutivos, orando humildemente e com absoluta confian√ßa, e “rezar sempre sem cansa√ßo” (Lc 18,1), como Jesus disse para fazer.

A devo√ß√£o a Maria desatar os n√≥s foi amplamente difundida pelo Cardeal Bergoglio, agora Papa Francisco. A primeira novena a ‚ÄúMary Untying the Knots‚ÄĚ foi escrita em 1998 por um sacerdote de Buenos Aires, Juan Ram√≥n Celeiro. Em 2008, esta devo√ß√£o recebeu o imprimatur do Arcebispado de Paris, ou seja, o consentimento da autoridade eclesi√°stica necess√°ria para validar as obras relativas √† religi√£o.

Hoje, a Novena √© recitada em todo o mundo e h√° muitas vers√Ķes dela. Aqui est√° um:

 

Virgem Maria, M√£e do belo Amor,

Mãe que nunca abandonou uma criança a gritar por ajuda,

M√£e cujas m√£os trabalham incansavelmente para os seus amados filhos,

porque são movidos pelo amor divino e pela infinita misericórdia

do Teu coração vira o Teu olhar compassivo para mim.

Olha para a pilha de “n√≥s” da minha vida.

Tu conheces o meu desespero e a minha dor.

Tu sabes o quanto estes nós me paralisam, Maria,

M√£e confiada por Deus para desatar os “n√≥s” na vida dos vossos filhos,

Eu coloco a fita da minha vida nas tuas m√£os.

N√£o h√° um “n√≥” em suas m√£os que n√£o esteja desatado.

Mãe todo-poderosa, com a tua graça e poder de intercessão com o teu Filho Jesus,

meu Salvador, recebe hoje este ‘n√≥’ (nomeia-o, se poss√≠vel…).

Pela glória de Deus, peço-vos que a dissolvais e a desfaçais para sempre.

Espero em Ti. Tu √©s o √ļnico consolador que Deus me deu.

Você é a fortaleza da minha força precária, a riqueza das minhas misérias,

a libertação de tudo o que me impede de estar com Cristo.

Aceita a minha chamada.

Preservar-me, guiar-me, proteger-me, ser o meu ref√ļgio.

Amém

 

O que os nós de Maria simbolizam

Os “n√≥s” pelos quais invocamos Maria podem ser todos aqueles problemas que nos atormentam, √†s vezes durante anos, e que n√£o somos capazes de resolver. Incompreens√Ķes e viol√™ncia dentro da fam√≠lia, crian√ßas problem√°ticas, pessoas doentes, crises matrimoniais, mas tamb√©m v√≠cios perigosos, como alcoolismo e depend√™ncia de drogas, ou o v√≠cio do jogo.

E depois doenças incuráveis, depressão, desemprego, mas também ressentimento, falta de culpa, sentimentos negativos que envenenam a alma.

Esta gentil Santa Maria, retratada com uma fita nas mãos cheia de nós que seus dedos desatam, aceita os nós daqueles que se voltam para ela com um espírito sincero e esperança, com a promessa de fazer parar a dor.

São Matias: o apóstolo que tomou o lugar de Judas Iscariotes

São Matias: o apóstolo que tomou o lugar de Judas Iscariotes

S√£o Matias, o ap√≥stolo, protetor dos engenheiros e dos a√ßougueiros, foi o √ļnico ap√≥stolo n√£o escolhido por Jesus, mas pelos ap√≥stolos. Deixe-nos conhec√™-lo melhor. No dia 14 de Maio celebramos S√£o Matias, o d√©cimo segundo ap√≥stolo. Um ap√≥stolo at√≠pico, porque ele foi o √ļnico n√£o…